Copyright 2019 - Custom text here

 

Na linguística, “cognatos” são palavras que possuem a mesma origem etimológica, portanto geralmente  assemelham-se, tanto na fala como no seu significado, em diferentes idiomas: pai (português), father (inglês), padre (italiano), père (francês), pater (latim) e pitar (sanskrito), são cognatos pertencentes a idiomas de uma única familia linguística, a indo-europeia. O mesmo se verifica quando comparamos palavras entre familias diferentes como o português e o japonês onde outro factor a ter em consideração é o modo como os sons se modificam, tal como quando o “l” português se torna “r” em japonês,  o “v” em “b”, etc.

Com a expansão do império português entre os séculos XIV e XVI, a língua portuguesa espalha-se pela Ásia onde os primeiros contactos eram assegurados por intérpretes poliglotas, os chamados lingoas, sendo o português usado não só pela administração colonial e pelos mercadores, mas também entre os responsáveis locais e europeus de todas as nacionalidades. Os casamentos mistos entre portugueses e as populações locais ajudaram à propagação da língua.[i] Além disso, em muitos casos, a língua do país colonizado sofreu a influência lusófona, tendo feito suas várias palavras e expressões, especialmente aquelas introduzidas pelos padres Jesuitas no seu ensino de novos conceitos cristãos, que perduram até hoje.

No quadro abaixo[ii], citamos algums cognatos luso-nipónicos comuns e referenciamo-los com as respectivas palavras de origem no português antigo e no moderno, por vezes com uma nota explicatória. 

indica uma palavra arcaica, fora de uso

Japonês

Sentido em Japonês

Português pre-Moderno

Português moderno

Observações

arukōru

álcool

alcool

álcool

origem árabe, trazida para o japonês possivelmente pelos portugueses

bateren

padre missionário, nomeadamente o Jesuíta

padre

padre

 

battera

espécie de sushi

bateira

- (barco)

devido à forma do petisco

bīdoro

forma de artigo de vidro tradicional

vidro

vidro

 

birōdo

veludo

veludo

veludo

 

bōro

espécie de bolacha muito pequena

bolo

bolo

keiki (do inglês cake) é mais usado hoje

botan

botão

botão

botão

 

charumera

pequeno instrumento de sopro

charamela

charamela

antigamente tocado por vendedores ambulantes de massas tipo esparguete

chokki

colete

jaque

colete, jaqueta

 

furasuko

frasco

frasco

frasco

 

iesu or iezusu

Jesus

Jesu

Jesus

possivelmente do latim jesu, trazido pelos Jesuitas

iruman

irmão missionário que não era padre

irmão

irmão

 

jōro

regador para plantas

jarro

jarro

 

juban/jiban

roupa interior usada por baixo dos kimonos

jibão

– (roupa ínterior)

originalmente do francês jupon

kanakin/kanekin

tecido para camisas

canequim

canequim

 

kandeya

lâmpada a óleo

candeia, candela

vela, candeia

extinto com o desuso de candeeiros a óleo

kapitan

capitão de barco

capitão

capitão

 

kappa

impermeável

capa

capa de chuva/

impermeável

reinkōto (do inglês raincoat) é mais usado hoje

katuta

cartas de jogar karuta tradicionais

cartas (de jogar)

cartas (de jogar)

muito diferentes das cartas de jogar modernas

kirishitan

Cristãos durante os séculos 16-17.

christão

cristão

hoje, Kurisuchan (do inglês Christian)

kirisuto

Cristo

Christo

Cristo

 

kompeitō

espécie de rebuçado em forma de estrela

confeito

confeito

 

koppu

copo

copo

copo

 

kurusu

cruz

cruz

cruz

 

kyarameru/ karameru

rebuçado

caramelo

caramelo

 

manto

capa

manto

manto

 

marumero

marmelo

marmelo

marmelo

 

meriyasu

espécie de malha têxtil

medias

meias

 

mīra

múmia

mirra

mirra

relacionado com a mirra usada para embalsamar os mortos

oranda

A Holanda

Hollanda

Holanda

 

orugan

organ

orgão

orgão

 

pan

pão

pão

pão

 

rasha

pano de lã

raxa

– (feltro)

espécie de feltro

rozario

rosário

rosario

rosário

 

sabato

sábado

sábado

sábado

 

sarasa

tecido de algodão estampado

saraça

 

pano de chita

shabon

sabão

sabão

sabão

 

shurasuko

churrasco

-

churrasco

 

tabako

tabaco, cigarro

tobaco

tabaco

 

totan

chapa de aço galvanizado

tutanaga

   

tempura

marisco/legumes fritos

tempero, temperar;

tempora

tempero, temperar; tempora

relacionado com os vários molhos que são servidos juntamente com os fritos

zabon

espécie de citrino/cidra

zamboa

zamboa

espécie de citrino

 

Qual a ligação entre as palavras japonesa arigato e a portuguesa obrigado?  Nenhuma – em princípio. A expressão japonesa tem a sua origen no verbo aru (ter) e a terminação gatai (dificil) + gozaimasu (muito obrigado) e existia no Japão muito antes da chegada dos portugueses.[iii] Por seu lado, a palavra portuguesa obrigado tem a sua origem no latim obrigare. Contudo admite-se que embora não existe nenhuma ligação fonológica entre as duas palavras, visto que hoje em dia ambas são utilizadas para exprimir o mesmo sentimento, a semelhança do seu uso pode ser mais do que uma mera coincidência…



[i]Professora Lúcia Vaz Pedro, no Jornal de Notícias,  “A Evolução do Português”, in Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar., 2012-04-21.

[ii] Japanese Words of Portuguese Origin, descarregado 2012-15-07 de http://www.sljfaq.org/afaq/portuguese.html.

[iii] Jonathan Lewis, “Origins of Arigato”, in http://linguistlist.org/issues/12/12-1871.html.